Está na hora de virar a mesa.

Não importa a área de atuação no mercado, você precisa aparecer e ponto. Isto é um fato. 

 

Mas preste muita atenção, pois já está na hora de dizer algumas verdades por aqui e compartilhar um ponto de vista que pode perturbar grande parte dos profissionais de comunicação. 

 

Isso mesmo: está na hora de virar a mesa.

Durante muito tempo, nós, profissionais da publicidade e propaganda, das artes e do desenho industrial, acreditamos firmemente que para uma empresa crescer bastava anunciar. 

Assim, trouxemos algumas máximas e repetimos frases como: “a propaganda é a alma do negócio”, “quem não anuncia se trumbica”, dentre várias outras.

Pelo menos, esta foi a lição que aprendemos até aqui.

Mas a verdade é que o mundo está se transformando velozmente e é mandatório para um bom profissional de comunicação ampliar o seu campo de visão. 

Quer ver só um exemplo?

Na semana passada, visitamos um cliente que precisava de Suporte Financeiro. Como soldados na frente de batalha prontos para agir, perguntamos como estavam as vendas em busca do que poderia ser feito para melhorar a saúde financeira da empresa.

Obstinados por informação, colhemos dados sobre Fluxo de Caixa, Recebíveis, Pagamentos, Empréstimos, Juros e olha só quem estava logo ali. Sim, ele, o Capital de Giro.

Para quem não está muito familiarizado com esse termo, o Capital de Giro é fundamental para assegurar as operações financeiras da empresa e deve ser usado de forma estratégica durante o ciclo operacional, desde a compra da matéria prima até o recebimento do pagamento.

E é exatamente aí que vive um dos maiores temores do empresário e anunciante. Você sabe por quê? 

Preste bem atenção neste caso que você vai matar de primeira (som de suspense no ar).

O cliente faz uma compra à vista e recebe o produto importado em 30 dias. Após recebê-lo, entra em linha de produção e o tempo médio para o recebimento dos seus clientes é de mais 60 dias. Note que esta operação leva, em média, 90 dias. Para isso, ele precisa recorrer ao banco a uma taxa aproximada de 15% ao ano, pois precisa da ajuda daquele camarada que comentamos, o Capital de Giro, para “bancar” a operação.

O que você acha que acontece se ele vender mais? 

Conseguiu enxergar o tamanho do buraco? Quanto mais esta empresa vender, mais ela enfrentará dificuldades financeiras. Isso ocorre devido a alguns fatores como: má precificação do produto/serviço, baixas margens de lucro, pouco valor agregado, falta de posicionamento no mercado frente aos concorrentes, flexibilização do crédito e por aí vai. 

É exatamente neste momento que o branding trabalha de mãos dadas com a Gestão Financeira (som de união dos superpoderes).

Moral da história: é que agência de comunicação que não enxerga números é coisa de criança.

Nós acreditamos que as marcas podem investir seus recursos de forma mais inteligente focando na experiência positiva e na satisfação dos clientes e consumidores. Acreditamos que podemos impactar positivamente a vida de milhões de pessoas que terão melhores produtos e serviços.

Com mais recursos financeiros, sobra mais dinheiro para investir na sua marca. Com a divulgação da sua marca, sobram ainda mais recursos financeiros para a sua empresa.

E este ciclo se repete, repete, repete.

Para saber mais sobre a saúde financeira e os recursos que podemos aplicar nos seus negócios, entre em contato conosco.

Oddy_ impulsionando marcas e negócios.

oddy_